segunda-feira, 17 de março de 2014

Quero me apaixonar.. Começando por mim.



Nada como o outono para que o amor possa reviver, possa brotar e fecundar as feridas que outrora estavam abertas a espera de um milagre.

Milagres não existem, mas ao mesmo tempo a espera faz com que tenhamos essa busca. Ser curado, ser conquistado, ser natural, não esperar que a chuva caia e ao mesmo tempo não provocar tempestades.

O que eu quero tem nome, mas ao mesmo tempo não sei onde encontrá-lo.

E quero voltar a me apaixonar, sem desculpas, passaportes, favores, falta de tempo, crises.. problemas, porque eu também tenho.

Difícil? Não..

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Um bom paladar..



As vezes a vida somente precisa que nós a degustemos. Com isso as coisas tornam mais fáceis, mais tranquilas e com isso paramos de nos preocupar com tanta bobagem, com quanta correria e aproveitar para saborear.

Deguste a vida antes que ela esfrie e perca o sabor. 

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Conversas afiadas.


Ouvindo a Maria Gadu e a música "Quando fui chuva", do Luis Kiaria e Caio Sóh, me fez lembrar de várias coisas que antes do Natal eu discutia comigo mesmo. Tem uma hora na vida em que ficamos de frente conosco e vemos o quanto crescemos e ao mesmo tempo ainda engatinhamos.

Enfim, o papo afiado diante do espelho nos revela que nem tudo é corpo, sentimento, áurea, chuva, trânsito, felicidade, amor e paz. Há horas que o céu não é tão estrelado, mas se tiver paciência haverá de vir a Lua com seus adornos e nos fazer lembrar que ainda existe esperança.

Não curto muito chuva, porque ela molha e faz lembrar o quanto somos indelicados com a cidade, com o movimento e com o seu curso. Ela cai no momento certo, apenas interpelamos que de certo ela cair, alguma coisa ela vai ter que molhar, mas se eu disser que não? Porque assim no teu corpo fui chuva .. Frase da música, talvez seja a chuva da alma.

Queria eu poder olhar a vida passar pela janela, respirar fundo e ser leve. O difícil não é tentar, mas o conseguir. O amor é assim, uma janela que fica a espera da chuva, e quando vê se depara com uma pedra que nas suas entranhas se faz mil pedaços. O silêncio da Monalisa e olhar de paisagem, mostra que ainda tempo para afiar uma boa prosa e esperar que ressoe no coração.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Uma pausa para um café, sem a espera do amor.


O ato de tomar um bom café é tradição milenar, podemos dizer, mas não são todos que tem a paciência e o costume de sentar, escolher o grão ou o tipo de café, sentir o aroma e a cor de um café pode trazer alegria em um dia nublado, com coisas a serem resolvidas para ontem e sempre todos com pressa.

Uma pausa durante o dia para um café, não é simplesmente uma pausa, mas sim um encontro entre pessoas que estão lá com o mesmo intuito que você. Talvez posso afirmar que o ato de tomar café, vai além do ser antropológico, é arte, é cultural e nos proporciona cinco minutos que nos ajudará na jornada do dia. E como um bom amante do café, encontrei o meu amor oferecendo para ir tomar um café comigo.

Sem pressa para passar, um café, troca de olhares e descobrimos o afeto que veio com o aroma que pairava no ar.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

No que for preciso, é necessário caminhar.


Quando nos acostumarmos a aceitar que o acaso pode trazer alguém especial em nossas vidas, talvez assim a vida ficará mais tranquila, mais serena e os passos são mais preciso, mais tolerantes e menos pesados. Eu diria que a paixão é algo que provoca a olhar para si e ver que é necessário que o outro também possa fazer parte, claro que toda regra há sua exceção.

Pude perceber o quanto caminhei neste ano que passou e o que acontece neste ano. Muita coisa boa sei que há de vir, muitas palavras serão ditas e poucas atitudes poderão assim acontecer. Não é de hoje que a caminhada é sinal de exclusividade de alguns povos, nós também nos apoderamos no sentido de caminhar para chegar até o outro, para conquistar o outro e também conquistar a nós mesmo.

Caminhar é preciso, amar é necessário, mas ser tolerante, procurar as coisas certas é melhor ainda. Só não é quando deixamos escapar nossa felicidade e essa não volta mais.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

O vento ..


O querer sempre vale mais do que o dizer, o escutar, o buscar, o talvez e também mais que a própria vontade. Não é de hoje que queremos tantas coisas e na verdade não temos, seria uma injustiça, mas na verdade falamos de merecimento.

Busco alternativa no vento devido ao fato que ele sempre sopra onde devemos estar, nunca a mais e também menos. Seria injustiça dizer que por causa de outros não pude ser feliz, e na verdade você não foi porque não quis. Queria eu poder controlar o vento e os corações .

Vento ventania, venha buscar um amigo e que se por ele, viveria a esmo.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Estamos em liquidação.


Analisando como a vida é passageira, talvez um pouco efêmera ao meu contragosto, mas de fato é passageira e algumas vezes tenho deparado com essa instabilidade de que as pessoas não conseguem compreender o motivo pelo qual essa minha intensidade é pela vida, pelo o amor que eu tenho a vida, pelas coisas que já vivi na vida e que ainda espero encontrar.

Não tenho muito medo de fechar ao que não pode fazer bem, também não tenho a menor preocupação de conquistar as coisas ao meu modo, ao meu jeitinho de ser intenso e ousado a ponto de fazer com que as pessoas do meu redor começarem a movimentar com tal frequência a ponto de mudar.

Estou fechando para a minha vida, mudando de rotina, criando novas necessidades e aos poucos construindo o meu novo jeito, o meu velho e novo modo de querer ser quem sou. Queria um amor, mas não sei se agora é o momento, mas será quando for.

Acho que é por aí. Tenho que fechar para que lá na frente, eu possa abrir novamente aquelo lindo sorriso e ver que tudo não passava de apenas um pequeno sonho, talvez uma pequena pausa. Se o mal é necessário, será este meu projeto desde já.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Uma estação, chamada Talvez ..



Uma coisa que tenho percebido nestes últimos meses, não é a frequência em que deparamos com olhares alheios ao nosso redor, mas sim o devido olhar que devemos dar a cada coisa que nos aparece no dia a dia. Sabe aquela coisa que desde de manhã somos motivados a pensar, fazer escolhas, talvez até opções que não são as mesmas coisas.

O mais difícil é escolher entre ser feliz ou ter razão. Uma é independente da outra, mas em determinados tempos, as duas tem que se empenhar em trabalhar juntas para que o bem maior aconteça. Mas que bem seria esse? Desta maneira, faço renovar e introduzir a frase que esta´no texto para tal questionamento. Onde vem e para onde vai a tal felicidade? Será que existe amor em um mundo que só conhece a guerra e o egoísmo? E nossa humanidade?

Talvez seja este o convite que sempre permito fazer ou responder a vida. Sim, a minha vida que me permite chegar em lugares que antes eram apenas sonhos e hoje um pouco mais de realidade. Queria eu poder ajudar mais pessoas que aparecem na minha vida, mas hoje não posso.

Talvez é algo meio que indefinido, mas se puder caminhar comigo, podemos dizer possibilitaremos um contato maior, uma certa aproximação e a distância não será lembrada nas estações dos trens e abro parênteses "passageiro". De alguns tempos para cá, é necessário rever meus conceitos e me aproximar do sagrado, sem perder o profano. Assim é  a amizade, começa sempre com o coração aberto e termina com o coração mais tranquilo, talvez sereno.. Mas sempre talvez.

A próxima estação. Felicidade !!

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Um bom lugar para começar..



Seria ficar aqui !!!

Faz sentido.


Queria entender algumas coisas da vida, uma coisa bem simples eu sempre tenho a vocação de complicar, de fazer que torne mais difícil. Sei que as relações não são fáceis, não são completas e as vezes complexas que nos acabam fazendo ficar difíceis, distantes e sozinhos.

Eu na procura de sentimentos, acabei descobrindo que a companhia melhor é a nossa, é a do outro, é com Deus e dele para comigo, contigo e conosco. Sei que não é fácil, sei que não impossível e também sei que tudo com o tempo fica mais gostoso, fica mais tranquilo e sereno, e até da vontade de viver, de partilhar a vida, de conquistar as coisas e de dar o devido tempo ao tempo.

Seguir em frente, seria o melhor caminho para seguir, mas tem hora que não é a melhor fase de seguir em frente. Talvez, amanhã será o dia de amanhã, e hoje não foi fácil, ontem demais e amanhã será amanhã. Queria eu dar um abraço no que se diz felicidade, um sorriso para a gratidão e um adeus para a saudade que de vez em quando insiste em voltar. Mas será bem vinda.

Quer saber o segredo da vida, talvez seria vivê-la.

Follow by Email